Törggelen no Südtirol

No último final de semana nós fomos para o Südtirol com mais 3 casais de amigos para um jantar típico dessa época do ano naquela região, o Törggelen. O Südtirol (Süd = Sul) é a região do Tirol que foi adquirida pela Itália depois da Primeira Guerra Mundial. Como é algo relativamente recente, grande parte da população da região ainda fala alemão.

Logo que essa região foi integrada à Itália, muitos italianos foram mandados para lá, principalmennte para que começassem a falar italiano por ali. Mas não foi o que aconteceu. Quem é italiano, fala italiano. Quem é Südtirolês (ou tirolês do sul), fala alemão. Existem escolas em alemão e em italiano na região (e tanto numa quanto na outra se aprende a outra língua como segunda língua), mas eu conheço muito Südtirolês que não fala italiano, apesar de ser “teoricamente” italiano.

Südtirol

Existe um grupo separatista que deseja que o Südtirol volte a ser Áustria, e por muitos lugares se encontra a bandeira do Tirol escrito “Ein Tirol” (que significa “um Tirol”). Na verdade, a região é super próspera, tem uma economia forte e recebe vários privilégios tanto da Áustria quanto da Itália, e por isso acredita-se que não seja vantajoso essa mudança novamente.

Voltando ao nosso final de semana: o Törggelen é uma janta típica de outono, que vem da tradição dos agricultores de celebrar a colheita do vinho com seus ajudantes. A refeição tem vários pratos, sendo a entrada normalmente uma sopa (Gerstensuppe), como prato principal é servido variações de carne de porco (linguiça, costelinha, presunto, etc – tudo cozido) com Knödel e Sauerkraut, e de sobremesa, Krapfen e castanhas.

Outras variações dessa janta também podem incluir mais pratos, e variam com cada local onde é servido. Claro que para acompanhar a janta é tradição tomar muito vinho, e foi por esse motivo que fizemos nossa reserva em uma pensão que servia a janta. Assim, pudemos tomar muito vinho e subir as escadas para cair na cama.

Nossa janta: comidas típicas do Törggelen

A pensão onde ficamos era no fim do mundo, literalmente. Para chegarmos lá, tivemos que passar por uma estradinha com uma paisagem linda, mas cheia de curva que nos deixou super desconfortáveis (e quase chamando o Hugo) e com muita dor de cabeça. Então fica a dica, pesquise bem como chegar ao local da reserva antes de fazê-la. 😛

Os donos do local eram super simpáticos e fomos super bem recebidos. A janta estava uma delícia, nossos quartos eram super confortáveis e preciso repetir, a paisagem era de deixar qualquer um de queixo caído. A pensão chama Gasthaus Widmann, e fica em Stulles. Eu recomendaria, mas aviso que não iria lá novamente. Hehehe.

Gasthaus Widmann e nosso grupo de amigo

No sábado, à caminho para a pensão, paramos para almoçar em Sterzing (Vipiteno, em italiano) e aproveitamos para comprar uns queijos e salames italianos (essa é a vantagem do Südtirol, eles têm o melhor dos dois países). Sterzing é uma cidadezinha bem bonitinha, e um bom lugar para fazer compras. Já fomos várias vezes para lá passear e saborear uma pizza italiana.

Sterzing (Vipiteno): Compras, almoço e passeio

Na volta, no domingo, passamos por Merano. A cidade não era exatamente no caminho mas o desvio não era de muitos quilômetros. Merano é linda! Amei! Infelizmente estávamos todos meio de ressaca (veja bem, a intenção da janta é interagir com amigos e beber vinho, e cumprimos nossa missão com sucesso), somando-se com as curvas, deixando-nos um pouco indispostos para fazer muito sightseeing.

Merano

Na próxima sexta-feira, o pessoal do departamento onde trabalho marcou de irmos jantar Törggelen, mas dessa vez aqui em Innsbruck. Hoje em dia, alguns restaurantes daqui também oferecem essa janta para grupos, mas a tradição foi incorporada (ou copiada) do Südtirol. E lá vou eu comer e beber de novo… 😉

Recommended Posts

Leave a Comment