Duas semanas no Canadá!

Pra variar estou escrevendo os posts um pouquinho atrasados. Os últimos dois meses foram bem corridos e não deu tempo mesmo. Pois bem, mesmo assim eu vou contar da viagem para o Canadá, que foi em setembro. O motivo da viagem foi uma conferência da área de drenagem urbana na cidade de Quebec, onde fui apresentar um pôster sobre o meu projeto de doutorado. A viagem já começou como uma novelinha. Eu não sabia que era tão complicado tirar um visto para o Canadá, mas enfim, depois de muitos formulários e uma consulta médica em Viena, consegui o carimbo no meu passaporte.

Compramos passagens de Innsbruck até Toronto, com chegada programada para uma semana antes do congresso para podermos dar uma passeadinha por lá. Ah, Thomas foi junto, claro. Seriam só 3 dias de conferência, mas outros eventos pré e pós conferência relacionados ao doutorado também acabaram somando 7 dias de trabalho por lá. Como os últimos meses tinham sido corridos, não tivemos muito tempo de programar com detalhes o que queríamos fazer, então a única coisa planejada era alugar um carro em Toronto e subir até Quebec, parando pelas cidades no caminho.

Panorama de Toronto

Chegamos em Toronto numa sexta a tarde. Nosso hotel era bem perto da CN Tower. Para a nossa sorte do lado do hotel estava rolando uma feira de produtos orgânicos durante o final de semana todo. Comemos vários donuts, mufins e outras coisas que parecem gordices mas tudo natural (sem glúten, vegan, etc…). Tudo uma delícia!

CN Tower - Toronto

Em Toronto nós passeamos bastante pela cidade, que é bem grande e muito bonita e organizada. Os prédios altíssimos foi o que mais me encantou (pois é, sou de cidade pequena, minha gente…) e tirei muitas fotos repetidas de vários ângulos dos prédios. Subimos a CN tower e lá de cima dá pra ter uma vista muito legal da cidade. A área da cidade é plana até onde os olhos conseguem ver, é muito legal. Principalmente para quem vive rodeada de montanhas, é algo bem diferente… 😛

O que mais gostei em Toronto, além de todo o resto, foi o Ripley Aquarium. Foi uma experiência muito legal ver todos aqueles peixes diferentes, tubarões, arraias, tartaruga marinha, águas vivas, nemos e doris… Eu fiquei encantada. A gente vira criança de novo lá dentro. É mágico.

Ripley's Aquarium

No final de semana que estávamos em Toronto também estava acontecendo o TIFF (Toronto International Film Festival). Pelo que nos contaram e vimos na TV, muitos atores famosos estavam por lá. Vimos várias filas para entrar em cinemas e teatros, além de várias pessoas esperando em frente aos hotéis mais chiques pelos astros do cinema querendo tietar. Nós, como bons turistas, fixamos no turismo e não nos deixamos iludir pelo festival. Brincadeira, era muita fila e a gente não tava a fim de encarar filas nas férias.

A abóbora gigante - Niágara

De Toronto fomos para as cataratas do Niágara. Olha, as cataratas do Iguaçú são bem mais lindas viu, ponto pro Brasil! Mas foi bem legal o passeio, é bem legal ver a queda tão de perto. E é muita água! No dia que chegamos na cidade de Niágara, estava chovendo muito! Mas para a nossa sorte o dia seguinte amanheceu com um céu azul e lindo. Outra coisa que me impressionou bastante lá foi que a cidade é bem grande, cheia de prédios altos e cassinos. Ah, e no caminho entre o hotel e as catarátas nós passamos por essa abóbora gigante.

Cataratas do Niágara

De Niágara fomos para Ottawa, mas antes paramos em Kingston para jantar. Gostei de Kingston, uma cidade bem calminha, pareceu bem relaxante morar lá.

Kingston

Ottawa é a capital do Canadá. A cidade é a 4ª maior do Canadá, mas é menor que Curitiba (para se ter uma ideia de comparação). A principal atração turística é a quadra do parlamento, onde se tem uma vista linda do prédio do parlamento e de outros prédios do governo. No centro da cidade passa um canal, que congela no inverno e se torna a maior pista de patinação no gelo do mundo. Umas pessoas locais nos contaram que tem gente que vai de patins para o trabalho nessa época!

A próxima parada foi Montreal. A partir dali as coisas começaram a mudar e começamos a ouvir muito mais francês (coisa que não se vê em Toronto). Nos contaram que em Montreal praticamente todo mundo é bilíngue, mas que a maioria das escolas ainda é em francês. Montreal fica no estado de Quebec, que é um estado onde a língua oficial é o francês. Gostei bastante da cidade. Fizemos um passeio pelo centro histórico, almoçamos num lugar bem gostoso chamado Jardim Nelson – super recomendo, ótima comida e ótimo ambiente! Subimos o Mont Royal, que é um parque gigante onde fica o pico da cidade. Lá de cima dá tem-se uma vista linda, ainda mais no pôr do sol. Ah, e a subida é beeeem de boa! Eu li em alguns sites que falavam que era meio pesada, mas é bem sossegada. Também demos uma voltinha no Jardim Botânico e passamos pelo estádio olímpico (dos jogos olímpicos de Montreal em 1976).

Montreal

De Montreal fomos para o destino semi-final, o Mont Sant’Anne, onde era a conferência, os workshops e um curso pré-congresso. Como chegamos um dia antes de começar, tivemos tempo de dar uma voltinha na região. Nessa área encontram-se algumas estações de esqui, mas como é outono (e pegamos uns dias bem quentes por lá ainda!) estava tudo fechado, óbvio. Perto de onde estávamos hospedados também tinha uma cachoeira num cânion que também visitamos. Bem legal, mas eu e meu medo de altura não ficamos muito contentes em ter que andar pelas pontes que cruzam os cânions, não.

Canyon St Anne

Quando começou as minhas atividades na conferência, Thomas teve que se aventurar sozinho pela região. Como bom tirolês ele achou o que fazer por lá e fez algumas trilhas e até desceu de bike downhill. Quanto a mim, os cursos e conferência foram ótimos. Amei a experiência de estar num evento cheio de experts na área que estudo, além de muitos outros doutorandos que assim como eu estão batalhando pra chegar lá também. Depois da conferência, ainda passamos mais 3 dias na cidade de Quebec, onde fiz um curso na Universidade Laval.

Quebec City

Quebec é uma cidade muito linda! É muito difícil dizer qual cidade gostei mais, porque realmente tudo era muito bonito. Mas Quebec é sem dúvida a mais charmosa. Por conta do curso que era o dia todo, só tive tempo de passear umas horinhas no entardecer em Quebec, mas foi lindo porque vi a cidade ainda com os últimos raios de sol e a noite também. Duas perspectivas diferentes em questão de poucas horinhas. A parte histórica da cidade é muito fofa, com vários patamares e escadarias, lojinhas e pinturas, e a arquitetura francesa. O prédio mais famoso da cidade velha é o Chateau Fairmont, que parece um castelo mas é um hotel. Ele é o principal cartão postal da cidade, mas tudo em volta é lindo também.

Quebec City

Apesar da correria, foram duas semanas muito bem aproveitadas. Não apenas conheci muitos lugares diferentes, mas também conheci pessoas muito legais e aprendi muita coisa nova. E ainda saí com o prêmio de melhor pôster da conferência. 🙂 Obrigada, Canadá! Au revoir!

Recommended Posts
Comments
  • Renata RZ

    WOW!
    Em primeiro lugar, parabéns pelo prêmio de melhor poster da conferência! Que orgulho ver uma brasileira brilhando lá fora.
    Agora, que fotos lindas, o Canadá deve ser muito lindo, um lugar com muitas belezas naturais. Valeu pelo post, assim já sei que não posso deixar de conhecer Quebec quando for ao Canadá. Muitos brasileiros estão indo para Toronto e Vancouver, mas não Quebec.
    Bom fim de ano ( e inverno ) pra você!
    Renata

Leave a Comment